Páginas

domingo, 20 de setembro de 2015

O Casamento precisa de manutenção:

 Quando compramos um bem durável nós nos preocupamos com a sua manutenção. Assim fazemos quando adquirimos uma casa, um carro ou mesmo algum eletro-doméstico.Até pagamos por uma garantia mais longa. O mesmo acontece quando se deseja construir um casamento durável.

Sem a manutenção adequada, os casamentos se tornam vulneráveis e frágeis.Entre as diversas formas de se cuidar da manutenção de um casamento, duas serão destacadas aqui.
1. Sabedoria para lidar com conflitos: Podemos evitar muitos dos conflitos que surgem no casamento bastando para isso uma atitude mais positiva e cuidadosa por parte de cada um de nós.
Tenha  disposição de aceitar as diferenças, sabendo que, homens são diferentes de mulheres (que bom!), e pessoas criadas na família “A” são diferentes de pessoas criadas na família “B”, e assim por diante.
Nossas diferenças se manifestam logo após o casamento e começam ai, os conflitos. Há esposas que deseja fazer o marido ser igual a ela e vise versa. Há casos em que há uma implicância e torna-se impossível a convivência.
A escritura de 1Pedro 3.1-7 oferece exemplo de postura favorável para lidarmos com as diferenças quando orienta as mulheres cristãs a tratarem até mesmo com um marido que não obedece à Palavra:

2. Habilidade para mudar: Além das “diferenças”, precisamos lidar com nossos erro e pecados. Isso significa que devemos aprender a pedir perdão e doar perdão, jamais deixe o tempo passar sem perdoar ou pedir perdão e futuramente sofrer o peso da culpa e peso da conciência.
 A Bíblia nos ensina que devemos ser “uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou” (Ef 4.32). O principal ambiente que devemos aplicar o ensinamento de Jesus em perdoar “setenta vezes sete” é no casamento.

5 Exortações para viver em Paz dentro de casa e no casamento. Efésios 4.25-31
1- Não minta:

Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros.

2-Não durma sem pedir desculpas:

Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira,nem deis lugar ao diabo.

3- Não Roube o cônjuge:

 Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as próprias mãos o que é bom, para que tenha com que acudir ao necessitado.

4- Não machuque com palavras:

Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.

5- Não entristeça o Espirito Santo:

E não entristeçais o Espírito de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.

sábado, 19 de setembro de 2015

Casamentos duráveis

 Casamentos duráveisdemonstram presença equilibrada de amor e compromisso

“Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe e unir-se-á a sua mulher, e, com sua mulher, serão os dois uma só carne (Mc 10.7-8).
Aqueles que são casados há muitos anos, geralmente, testemunham que “só o amor não sustenta uma relação”. Aqueles que se separaram um dia demonstram na prática que “só o compromisso não sustenta uma relação”. Ainda assim, ambos concordarão que uma relação duradoura depende tanto de amor como de compromisso – muito amor, e compromisso firme!
Como diz o verso: “unir-se” e “uma só carne”.  Segundo os estudiosos, “unir-se” tem o significado de um elo forte que não será jamais quebrado, envolvendo duas características: lealdade inabalável e amor ativo, permanente, que não desiste. Do outro lado, tornar-se uma só carne que inclui relação sexual e todas as dimensões adicionais afetivas e físicas.
Um compromisso de tamanha magnitude e com tamanhas implicações não é assumido com facilidade.
Por isso, alguns chegam a temer o casamento. A base do comprometimento tem que ser o amor, pois ele expulsa o medo (1Jo 4.18 ).
Desse modo, enquanto o compromisso dá sustentação para o amor, o amor torna possível a manutenção do compromisso.

6 Segredos para manter o Compromisso
Rm 12.14-21
1- Nunca amaldiçor sempre abençoarl.
2 - Alegrar e chorar compartilhe as alegrias e tristezas.
3- Não seja orgulho, seja humilde.
4- Esforce-se em fazer o bem a todos.
5- Se possível quanto a você tenha paz com Todos
6- Não seja vingativo .

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Casamento um compromisso intenso e extenso

Malaquias 2.15 “…Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade”. Uma vez você casando você precisara se dedicar e agir de modo sábio para a manutenção de um casamento saudável. Nossa orientação se trata de alguns princípios sobre a manutenção do casamento, lembrando que:

1. O casamento é para vida toda, assim como a alma é entregue a Jesus para eternidade.
2. Sem que haja sacrifícios, um em função do outro, o casamento não durará a vida toda naturalmente.
3. Devemos descobrir e tomar atitudes claras e eficazes para que o casamento seja durável.

Não queremos acusar ou trazer um peso ainda maior aos que experimentaram o divórcio. O fato é que mesmo as pessoas que passaram por divórcio entendem que o casamento é feito para durar toda a vida.  
Também não existe uma formula exata e fácil para as pessoas permanecerem casadas, mas alguns princípios que tenham fundamento na palavra de Deus, e que poderão ajudar na construção de casamentos mais saudáveis e mais duráveis.
Quando alguém assume um grande compromisso, geralmente, espera que logo acabe. Do outro lado, quando alguém aceita um compromisso de longa duração, espera que o valor do compromisso esteja diluído de tal maneira que se torne bastante pequeno, aceitável.
No casamento, as duas dimensões estão presentes: trata-se de um compromisso intenso e, ao mesmo tempo, um compromisso extenso, para toda a vida.

 6 Princípios para um casamento Feliz 1Pe 3.9-12
1-Não pagar mal com mal.

2 -Refreiar a lingua.
3- Apartar-se do mal
4- Praticar o que é bom
5- Buscar a paz
6- Empenhar em alcançar a Paz

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Administração Hebraica de José no Egito

Após ter sido elevado ao cargo de governador, José instituiu o imposto de 20% sobre a produção agrícola daquele país (Gn.41.34). O pagamento era feito em mercadoria para que se fizesse reserva para os anos de escassez. Temos aí, portanto, a idéia de poupança.

Segredo1 : Após devolver aquilo que é de Deus, Poupe 20% de sua renda.

O plano econômico de José não deve ter sido bem recebido pela população. Afinal, os egípcios viviam tão bem até aquele momento e não estavam preocupados com a fome. Talvez nem soubessem que ela viria e, se sabiam, porque haveriam de acreditar?
Segredo 2: Sempre se prepare para o pior, não gaste tudo aprenda a investir onde você terá retorno no futuro. Poupe uma parte.

 Quando chegou a fome, José vendeu o mantimento para os egípcios e para outras nações (Gn.41.56). Assim, todo o dinheiro (ouro e prata) que existia no Egito, bem como o gado e a própria terra (Gn.47.15-26) passaram a ser propriedade do Faraó. Como continuasse morando nos mesmos lugares que agora pertenciam ao governo, o povo passou a pagar imposto sobre a terra, ou seja, 20% da produção agrícola após o período da fome.
Observamos que, se 20% do que foi produzido nos primeiros sete anos foi suficiente para sustentar todo o povo e os vizinhos durante os sete anos seguintes, o consumo de 80% no tempo da fartura foi algo muito acima da necessidade real. O que dizer então, dos tempos anteriores quando o consumo era de 100%? É provável que o quadro fosse de exagero e desperdício.
Segredo 3: Cuidado com o consumo exagerado e o desperdício.

domingo, 6 de outubro de 2013

Ter a mente aberta



Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia. (Atos 16.14)


 


Devemos orar pedir ao SENHOR para que Ele  abra o coração das pessoas para entenderem as coisas que falamos.
Pois muitas pessoas são tementes a Deus,  porém o mal bloqueia suas mentes para não atender e entender aquilo que falamos.
Pior ainda é quando o Espírito Santo Fala, e o HOMEM DE DEUS não entende.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Os 3 Leões

Numa determinada floresta havia 3 leões.

Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e disse:- Nós, os animais, sabemos que o leão é o rei dos animais, mas há uma dúvida no ar:

Existem 3 leões fortes. Ora, a qual deles nós devemos prestar homenagem? Quem, dentre eles, deverá ser o nosso rei?Os 3 leões souberam da reunião e comentaram entre si:

- É verdade, a preocupação da bicharada faz sentido, uma floresta não pode ter 3 reis, precisamos saber qual de nós será o escolhido.Mas como descobrir ?Essa era a grande questão: lutar entre si eles não queriam, pois eram muito amigos.O impasse estava formado.

De novo, todos os animais se reuniram para discutir uma solução para o caso, eles tiveram uma idéia excelente. O macaco se encontrou com os 3 felinos e contou o que eles decidiram:

- Bem, senhores leões, encontramos uma solução desafiadora para o problema. A solução está na Montanha Difícil.

- Montanha Difícil ? Como assim ?- É simples, ponderou o macaco. Decidimos que vocês 3 deverão escalar a Montanha Difícil. O que atingir o pico primeiro será consagrado o rei dos reis.

A Montanha Difícil era a mais alta entre todas naquela imensa floresta. O desafio foi aceito. No dia combinado, milhares de animais cercaram a Montanha para assistir a grande escalada.

O primeiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.O segundo tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.O terceiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

Os animais estavam curiosos e impacientes, afinal, qual deles seria o rei, uma vez que os 3 foram derrotados ? Foi nesse momento que uma águia sábia, idosa na idade e grande em sabedoria, pediu a palavra:

- Eu sei quem deve ser o rei!!! Todos os animais fizeram um silêncio de grande expectativa. – A senhora sabe, mas como? todos gritaram para a Águia. – É simples, – confessou a sábia águia, – eu estava voando entre eles, bem de perto e, quando eles voltaram fracassados para o vale, eu escutei o que cada um deles disse para a montanha.

O primeiro leão disse: – Montanha, você me venceu!O segundo leão disse: – Montanha, você me venceu!O terceiro leão também disse: – Montanha, você me venceu, por enquanto! Mas você, montanha, já atingiu seu tamanho final, e eu ainda estou crescendo.

- A diferença – completou a águia, – é que o terceiro leão teve uma atitude de vencedor diante da derrota e quem pensa assim é maior que seu problema: é rei de si mesmo, está preparado para ser rei dos outros.Os animais da floresta aplaudiram entusiasticamente ao terceiro leão que foi coroado rei entre os reis.

MORAL DA HISTÓRIA:

Não importa o tamanho de seus problemas ou dificuldades que você tenha; seus problemas, pelo menos na maioria das vezes, já atingiram o clímax, já estão no nível máximo – mas você não. Você ainda está crescendo. Você é maior que todos os seus problemas juntos. Você ainda não chegou ao limite de seu potencial e performance.
Amigo leitor se voce gostou do Blog siga-o .
Pr Everson Santos.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Começando agora e se acha “o tal”

Perto de Tóquio vivia um grande samurai, já idoso, que agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens. Apesar de sua idade, corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.

Certa tarde, um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali. Era famoso por utilizar a técnica da provocação: esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e, dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos, contra-atacava com velocidade fulminante. O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta.

Conhecendo a reputação do samurai, estava ali para derrotá-lo, e aumentar sua fama. Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia, mas o velho aceitou o desafio.

Foram todos para a praça da cidade, e o jovem começou a insultar o velho mestre. Chutou algumas pedras em sua direção, cuspiu em seu rosto, gritou todos os insultos conhecidos, ofendendo inclusive seus ancestrais. Durante horas fez tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. No final da tarde, sentindo-se já exausto e humilhado, o impetuoso guerreiro retirou-se.

Desapontados pelo fato de que o mestre aceitar tantos insultos e provocações, os alunos perguntaram:
- Como o senhor pode suportar tanta indignidade? Por que não usou sua espada, mesmo sabendo que podia perder a luta, ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?
- Se alguém chega até você com um presente, e você não o aceita, a quem pertence o presente? – perguntou o Samurai.
- A quem tentou entregá-lo – respondeu um dos discípulos.
- O mesmo vale para a inveja, a raiva, e os insultos – disse o mestre.
 Quando não são aceitos, continuam pertencendo a quem os carregava consigo.

“A sua paz interior, depende exclusivamente de você. As pessoas só podem lhe tirar a calma, se você permitir”.

Caro Leitor não saia sem seguir nosso Blog. Grato
Pr Everson

terça-feira, 21 de maio de 2013

O Fazendeiro e o Cavalo

Um fazendeiro, que lutava com muitas dificuldades, possuía alguns cavalos para ajudar nos trabalhos em sua pequena fazenda.

Um dia, seu capataz veio trazer a notícia de que um dos cavalos havia caído num velho poço abandonado.

O poço era muito profundo e seria extremamente difícil tirar o cavalo de lá. O fazendeiro foi rapidamente até o local do acidente, avaliou a situação, certificando-se que o animal não se havia machucado.

Mas, pela dificuldade e alto custo para retirá-lo do fundo do poço, achou que não valia a pena investir na operação de resgate.

Tomou, então, a difícil decisão: determinou ao capataz que sacrificasse o animal jogando terra no poço até enterrá-lo, ali mesmo.

E assim foi feito: os empregados, comandados pelo capataz, começaram a lançar terra para dentro do buraco de forma a cobrir o cavalo.

Mas, à medida que a terra caía em seu dorso, os animal a sacudia e ela ia se acumulando no fundo, possibilitando ao cavalo ir subindo.

Logo os homens perceberam que o cavalo não se deixava enterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra enchia o poço, até que, finalmente, conseguiu sair.

Conclusão:

Se você estiver “lá embaixo”, sentindo-se pouco valorizado, quando, certos de seu “desaparecimento”, os outros jogarem sobre você a “terra da incompreensão, da falta de oportunidade e de apoio”, lembre-se desta história.

Não aceite a terra que jogaram sobre você, sacuda-a e suba sobre ela.

E quanto mais jogarem, mais você vai subindo…subindo…subindo…

 

domingo, 19 de maio de 2013

5 pontos dos cuidados de Deus pelas pessoas que ouvem a sua voz e se dirigem para o altar



O SENHOR ia adiante deles, durante o dia, numa coluna de nuvem, para os guiar pelo caminho; durante a noite, numa coluna de fogo, para os alumiar, a fim de que caminhassem de dia e de noite.
Nunca se apartou do povo a coluna de nuvem durante o dia, nem a coluna de fogo durante a noite. Êxodo 13.21-22

1 - Deus ia Adiante,! Então precisamos colocar Deus na frente.
2 - De dia e de noite: Na luz e nas trevas, momentos bons e momentos ruins.
3 -Ilumina: Mostra o caminho, não deixa duvidas, deixa claro as idéia.
4 - Caminhar sempre. Sem parar, Ir até o fim, não parar por nada, estar sempre na Dependência de Deus.
5 - Deus nunca se apartou estando eles no Deserto.
6 - Deus sempre confortou, na falta de algo.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Uma promessa para todos

Pois para vós outros é a promessa, para vossos filhos e para todos os que ainda estão longe, isto é, para quantos o Senhor, nosso Deus, chamar. Atos 2.39 – 40

O Espírito Santo é uma promessa tanto para os filhos, quanto os de longe Tantos quantos o Espírito Santo Chamar.Mas o que precisa se fazer para a pessoa alcançar a promessa de Deus?
 
1 – Ouvir a palavra de Deus.
2 – Ter um coração compungido.
3 – Arrepender-se.
4 – Ser batizado em o nome de Jesus.
5 – Receber o Dom do Espírito Santo. 
 ( Sabemos que existem as Manifestações, os frutos e os Dons em 1 Cort 12.8-10)

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Criar um lugar especial


Os apóstolos sempre se reuniam  no mesmo lugar...  

Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; de repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam assentados. Atos 2.1  
Eles tinha seu ponto de Encontro, estamos também criando um ponto de Encontro.

Nosso problema é que as vezes parecemos Jornaleiros, quando saímos para evangelizar no fundo não é evangelizar e sim Jornalizar.
O resultado é pequeno da Jornalização! ou Talvez nenhum.
Falei com Deus e disse que não queria mais perder tempo, então chamei meu grupo de 12 discípulos, com a cruz de minha igreja fomos em uma praça de esquina, chamamos as pessoas para beber da água consagrada, Juntou 30 pessoas que nunca foram na igreja.  Ali sim conseguimos evangelizar, curar, libertar, ensinar e sobre tudo salvar.
Você sabe qual o valor de uma alma?
Daqui 15 dias estaremos no mesmo lugar e o resultado será melhor.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Filosofia do camelo

“O bebê-camelo perguntou para a mamãe  camelo:

- Por que os camelos têm corcovas?

- Bem, meu filhinho, nós somos animais do deserto, precisamos das corcovas para reservar água e por isso somos conhecidos por sobreviver sem água.

- Certo, e por que nossas pernas são longas?

- Filho, certamente elas são assim para permitir caminhar no deserto. Com essas pernas eu posso me movimentar melhor pelo deserto! – disse a mãe.

- Certo! Então, por que nossos cílios são tão longos? De vez em quando eles atrapalham minha visão.
- Meu filho! Esses cílios longos e grossos são como uma capa protectora para os olhos.


 Eles ajudam na proteção dos seus olhos quando atingidos pela areia e pelo vento do deserto! – respondeu a mãe com orgulho.

- Ta! Então a corcova é para armazenar água, as pernas para caminhar através do deserto e os cílios para proteger meus olhos do deserto.

 Então o que é que estamos fazendo aqui no Zoológico?”

Moral da história: “Habilidade, conhecimento, capacidade e experiência só são úteis se você estiver no lugar certo”.